Postagens

Mostrando postagens de Fevereiro, 2011

Abaixo-assinado contra construção de 648 apartamentos em 18 prédios em Camboinhas

Está acontecendo em Camboinhas um abaixo assinado contra a construção dos 648 apartamentos do projeto OASIS. O intuito do abaixo assinado   é de fundamentar o INQUÉRITO CIVIL instaurado pela PROMOTORIA DE JUSTIÇA DO MEIO AMBIENTE DE NITERÓI.   Os moradores interessados em participar devem se dirigir à sede da SOPRECAM em Camboinhas. Endereço da SOPRECAM: Praça Luiz Carlos Gil de Barros Amóra s/nº (Indo para praia é na primeira praça à esquerda após passar o Camboinhas Mall) Fones: 2619-1883/2619-5152  Assine no site abaixo e divulgue! http://www.peticaopublica.com. br/?pi=P2011N7282  

DENÚNCIAS FEITAS AO MINISTÉRIO PÚBLICO DE NITERÓI NÃO APURADAS

Imagem
Sr(a)s Jornalistas, segue em anexo  denúncias graves   feitas ao Ministério Público em setembro de 2009 por mim, em função das declarações feitas a imprensa pelo Sub-Procurador de Justiça do Estado na época, Dr. Antonio José, cujas matérias em diversos veículos de comunicação seguem em anexo, que se confirmada e omissão e negligência, seria crime de HOMICÌDIO CULPOSO, pois tenho provas dos emails enviados por mim para o Prefeito e o Presidente da EMUSA, sob o título,"RISCO DE MORTE COM DESABAMENTOS, URGENTE!", que enviei para eles nos meses que antecederam a tragédia das chuvas de abril de 2010, sobre 3 locais de Niterói, incluindo o Morro do Bumba, com fotos dos locais em anexo, os quais tenho confirmação de leitura no site oficial da Prefeitura do Presidente da Emusa, Sr. MOCARZEL, o qual tinha acesso, pois na época, eu era Secretário de Integração Comunitária de Niterói, cargo  do qual pedi demissão em 07 de maio de 2010, por discordar totalmente das Políticas adotadas pel

ALTO RISCO DE NOVA TRAGÉDIA EM NITERÓI

Imagem
Boa noite Sr(a)s Jornalistas, o motivo deste email é alertar a população de Niterói, sobre os riscos que a cidade corre com deslizamentos e inundações ainda neste verão, pois como todos sabem, em abril de 2010 tivemos uma chuva muito forte que caiu na cidade e gerou uma tragédia com mais de 160 mortes, e que pode se repetir a qualquer momento, em proporções bem maiores, pois quase nada foi feito pelos Poderes Públicos Municipais, Estaduais e Federais. Hoje 95% das áreas em que houve deslizamentos estão abandonadas, cobertas por mato e lixo, o que agrava mais ainda a situação, as pessoas voltaram para suas casas em áreas de risco, o aluguel social está suspenso desde dezembro de 2010, por irregularidades em sua correta distribuição. Enfim, quero fazer um apelo a imprensa em geral para que dê um alerta sobre a grave situação em que vivem os moradores de Niterói hoje, devido a incompetência de seus governantes, que nem um sistema de alarme foi criado para alertá-los em casos de chuvas for

Colcha de retalhos de notícias desvela desapropriação no Jacaré..

Coincidências à parte... coincidências?! A desapropriação do Sapê é fácil de supor alguns motivos para a escolha da área, conforme já sugeri em algumas matérias neste blog, entre eles dar liquidez a terras 'perdidas' de uns amigos do prefeito, os Cruz Nunes. Mas a área do Jacaré, um terreno íngreme, com qualidades inapropriadas geológica e  tecnicamente para implantação do Programa Minha Casa Minha VIda, não conseguia imaginar o que tinha por trás. Hoje faço uma ideia... Vejam o que concluem a partir de algumas notícias: em 04 de novembro de 2010 em matéria n'OFluminense "O Ministério Público Estadual (MPE) entrou nesta quinta-feira com ação de improbidade administrativa contra o prefeito Jorge Roberto Silveira (PDT) por falta de transparência na atuação do Conselho Consultivo Municipal. Desde sua criação, em abril do ano passado, a atuação dos “notáveis” é contestada pela sociedade civil organizada. A Promotoria quer, ainda, que o prefeito devolva os mais de R$ 2 milh

Lei da Transparência: Niterói não publica informações das contas públicas em tempo real

n'OGlobo por Luiz Gustavo Schmitt -  27.2.2011  Apesar de ter entrado em vigor em maio, a Lei da Transparência, que obriga órgãos públicos de cidades com mais de cem mil habitantes a prestar contas de seus gastos na internet, está longe de ser aplicada na  íntegra pela Prefeitura de Niterói. Quem descumprir a legislação, que complementa a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), pode sofrer bloqueio de transferências da União e ser alvo de acusações de improbidade administrativa.  Os sites da Controladoria Geral ( www.controladoria.niteroi.rj.gov.br ), da Companhia de Limpeza de Niterói ( www.clin.rj.gov.br ) e da Empresa Municipal de Moradia, Urbanização e Saneamento  (www.emusa.niteroi.rj.gov.br ) não apresentam a execução orçamentária e financeira em tempo real e têm informações desatualizadas.  No portal da Controladoria, os empenhos de janeiro e fevereiro de 2011 ainda não estão disponíveis e os de 2010 só estão no ar até julho, assim como as dispensas de licitação. No site da Cl

Áreas de risco de Niterói não estão mapeadas

n'OGlobo  por Renata Leite -  26.2.2011   A possibilidade de “as águas de março” fecharem o verão já preocupa moradores de Niterói e líderes comunitários. A Defesa Civil do município, no entanto, ainda não concluiu o mapeamento das áreas de risco na cidade nem contabilizou quantas pessoas moram em moradias condenadas pelo próprio órgão. A anunciada instalação de avisos sonoros para antecipar a chegada de temporais nas comunidades só ocorrerá no próximo ano, segundo o secretário da Defesa Civil, coronel Adilson Alves. Em visita ao Morro do Estado, ao Beltrão e à Garganta, a reportagem flagrou casas sendo reerguidas em encostas que deslizaram durante as chuvas do ano passado e moradias semidestruídas, ainda habitadas.  Coronel Alves explica ser inviável monitorar as residências condenadas que estão voltando a ser habitadas: — Não podemos retornar aos locais onde já estivemos porque isso significaria deixar de atender regiões que ainda não foram visitadas.  A Secretaria municipal de D

O drama dos desabrigados de Niterói

Imagem
Quase um ano após a tragédia das chuvas, 380 pessoas que perderam suas casas continuam alojadas em condições precárias em unidade desativada do Exército 25/02/2011 - 07:12 Cecília Ritto “Manter pessoas nas atuais condições de abandono nesses alojamentos e sem sequer uma previsão de solução definitiva de moradia digna é uma violação dos direitos humanos promovida pelo próprio Estado”, informa o relatório da Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro Há quase um ano, uma forte chuva levou o morro do Bumba ao chão. Manhã, tarde e noite o Brasil acompanhou os trabalhos dos bombeiros na montanha de terra, lixo e escombros. Em toda a cidade de Niterói, 170 pessoas morreram e 10 mil ficaram desabrigadas. Aos sobreviventes, o governo deixou a promessa do aluguel social e da compra de dois terrenos para funcionar como abrigos. Apenas parte do que foi prometido virou realidade. E, entre os que permanecem abrigados, há uma situação dramática, constatada nesta quinta-

O Paradigma da Colaboração

O paradigma da colaboração O padrão de produção e consumo típico do capitalismo, e hegemônico há séculos, está em crise. Em seu lugar, emergem relações sociais mais sustentáveis, democráticas e... prazerosas Ladislau Dowbor (02/10/2007) O deslocamento sísmico mais importante na teoria econômica se refere ao gradual esgotamento da competição como principal instrumento de regulação econômica, além de principal conceito na análise da motivação, da força propulsora que estaria por trás das nossas decisões econômicas. A visão herdada, é que se nos esforçarmos todos o máximo possível para obter o máximo de vantagem pessoal na corrida econômica, no conjunto tudo vai avançar mais rápido. Misturando a visão de Adam Smith sobre a soma de vantagens individuais, de Jeremy Bentham e Stuart Mill sobre o utilitarismo, e de Charles Darwin sobre a sobrevivência do mais apto, geramos um tipo de guerra de todos contra todos, o que os americanos chamam de global rat race, que está se esgotando como mecani